Êxtase


home


Mensagem


Arquivo


Theme
"Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania, depende de quando e como você me vê passar." - Clarice Lispector"
+
Quero morar contigo,
Pra ver teu riso,
De domingo a domingo.
Autor Desconhecido. (via decifrei)

+
Não adianta nada disso. Não adianta todo o mundo vim me dizer que estou errada mais uma vez, que eu não deveria confiar, não deveria me entregar. Não adianta tentar abrir os meus olhos, eles já foram cerrados por este amor. Não adianta querer mudar o meu destino, ele está ligado por cabos de aço e ao final da minha vida eu estarei ao lado dele. E sorrindo ele me diz que eu não o mereço, me puxando, apertando com as mãos suadas os meus braços como se nunca mais fosse soltar. Sou flor completa dele, frágil e felina quando quero machucar. Ele fala pra mim como se eu fosse uma princesa, eu não sou nada disso. Sou louca de amar ele assim e eu sei que tudo isso pode se dissolver feito purpurina no ar, feito fumaça ao tragar aquela velha cigarrilha lilás. Sei que posso me perder nesse universo de sentimentos calosos que só subtraem nossa alma. Mas eu também sei, que este mesmo sentimento é o que me faz estar viva e a cada minuto me faz deseja-lo por inteiro, cada pedaço do seu corpo colado no meu. Não adianta derrubar um muro inteiro de justificativas, o mundo me verá lá, em pé diante dele, com os braços estendidos na sua direção. Eu me afundo, eu me debato, mas pego impulso e saio voando. Seria incapaz de ser tão covarde a ponto de abandoná-lo. Então desista, deixe-me morrer de tanto amar, morrer assim dá até uma belo filme de Godard.
Elisa Bartlett.  (via delator)

+
De repente, chorava. Já era amor.
Clarice Lispector    (via sincronizar)

+
Você frusta todas as expectativas que eu já tive em relação à alguém pra mim. E mesmo assim é em você que eu penso, é de você que eu gosto,é pra você que eu volto sempre.
Caio Fernando Abreu.  (via felicidadeadois)

+
Daí ela se lembrou de como é ser forte. Ela enxugou suas lágrimas e sorriu. Sim, sorriu, porque ela sabe que algo melhor está por vir. Ela sabe.
Tati Bernardi.  (via se-eu-pudesse)

+
Eu era uma boa pessoa com um bom coração.
Cartas dos Derrotados.  (via felicidadeadois)


+ Mon cher, tu me manques.

aluguefelicidade:

É que me deu saudade do toque daquelas mãos quentes, que sabem a dose certa pra me arrepiar inteira. Senti saudade de afogar meus olhos naqueles olhos e de sentir nossas cores se misturando e tornando-se uma só, num beijo que certamente nos deixava sem fôlego. Senti saudade de tocar aquela pele aveludada e de me embriagar naquele cheiro. Mais do que saudade, foi falta. Falta dos olhos, das mãos, da boca, da pele, do toque, do cheiro, do colo e dos sussurros ao pé do ouvido. Por mais que eu tente, nada do que eu escrevo é do tamanho da falta que eu sinto de segurar aquela mão e ter seus dedos entrelaçados nos meus. Sinto falta de todas vezes em que confundimos nossas pernas, quando as mesmas se encontravam amarradas umas as outras, bagunçando o lençol manchado. É que me deu saudade daquelas batidas em minha porta, que sempre faziam meu coração acelerar. É que me bateu saudade, de gritar aquele nome em francês que um dia usei para apelidar um certo rapaz. A saudade resolveu tomar conta de mim, e esfregar na minha cara que não consigo suportar uma ausência. É que me bateu saudades, da época em que minhas noites sem dormir, e minhas olheiras terríveis, não eram por conta de uma noite mal dormida, e sim uma madrugada bem acordada ao lado de quem eu amava. Olhar para o céu não me agrada mais, pois o único céu que eu desejo agora, é o céu daquela boca.

Beatriz Cardozo e Júlia Ogaia.

+
E tudo isso é tão grande, tão precipitado, tão absurdo, que quase não é real, quase não é amor, quase fica sem nome.
Gabito Nunes  (via milenaozorio)

+
Não me diga o que fazer,
Eu sei errar sozinho!
Eu me chamo Antônio.     (via chuvadeamor)


+
Eu estava longe de ser uma pessoa interessante. Não queria ser uma pessoa interessante, dava muito trabalho. Eu queria mesmo um espaço sossegado, e obscuro pra viver a minha solidão; por outro lado, de porre, eu abria o berreiro, pirava, queria tudo, e não conseguia nada.
Charles Bukowski.    (via aluguefelicidade)

+
Eu não te culpo. Eu, no seu lugar, faria o mesmo, talvez. É que eu sou uma pessoa difícil de lidar, de conviver, de amar.
Querido John. (via remanejar)

+
E como os dias as pessoas também se vão, para sempre.
Embrulhando Sorrisos.   (via aprendizagens)

+
É tão deprimente você ter sido tão machucado sentimentalmente à ponto de não conseguir sentir mais nada por ninguém.
Mas está faltando amor.   (via relevou)

1 2 3 4 5 »
Layout por:
silenciar